A  G.∙. D.∙. G.∙. A.∙. D.∙. U.∙.

ARLS Fraternidade Serrana, nº 57

SÃO JOAQUIM - SC

 

HISTÓRIA DE SÃO JOAQUIM

 

 Vista parcial de São Joaquim em 1940.

 

 

Vista parcial de São Joaquim em 1997

 


OUTRAS IMAGENS HISTÓRICAS

 

Loja Maçônica Fraternidade Serrana 1921-1925

São Joaquim - 1887

Armandinho Waltrick - neve de 1957

Igreja Matriz de São Joaquim - neve de 1957

Futebol - Clube Atlético Serrano - 1970

Banda Mozart Joaquinense - 1945

Invernada Artística do CTG Minuano Catarinense - 1969

Cartaz da XV Festa da Maçã - 2006

Imagens de São Joaquim - Portal Terra

Família Camargo


 

BREVE HISTÓRIA

São Joaquim foi colonizada por descendentes de portugueses e espanhóis vindos do Rio Grande do Sul e de São Paulo, a partir de 1750. Depois de se fixarem na região fundaram grandes fazendas de gado, muitas das quais serviram de pouso aos tropeiros que levavam gado do sul para a região de Sorocaba/SP. A partir de 1873, com a fundação da freguesia de São Joaquim do Cruzeiro da Costa da Serra, a região recebeu descendentes de alemães e italianos, que se integraram ao processo de colonização. Em agosto de 1886, a freguesia tornou-se vila, emancipando-se em 07 de maio de 1887.

Nos fins do século XVII a então província de Santa Catarina contava com as seguintes povoações: São Francisco do Sul, a primeira a ser fundada, Desterro, que passou a ser a capital da província, fundada em 1673 e Laguna, que abrigava todo o sul da Província. Estas povoações e as que foram pouco a pouco surgindo, quase sem comunicação entre si, muito lutavam contas as invasões de navios estrangeiros e, no interior, contra os constantes ataques indígenas. O Brasil, com seu imenso território era uma simples colônia de Portugal.

Sobre a data em que se fixaram os primeiros povoadores nas terras que formam hoje o município de São Joaquim, não existe documento algum. Sabe-se que nas primeiras décadas do século XVIII, precisamente no ano de 1728 por estas paisagens andou o pioneiro Francisco de Souza Faria, que abriu o primeiro caminho ligando o litoral catarinense ao seu planalto. Essa picada de denominava “Estrada dos Conventos ou de “Araranguá”. Por ser íngreme nas estrada subiam homens e tropas de animais, que vindos do Rio Grande do Sul, demandavam ao campo de Lages, com destino à São Paulo. Segundo a obra “História de La Conquista”, do jesuíta Losano, editada em 1745, sabe-se que os campos e pinheirais catarinenses, inclusive os de São Joaquim, teriam sido visitados pelos padres espanhóis da Companhia de Jesus.

Com a fundação de Lages em 1766 por bandeirantes paulistas alguns se estabeleceram nos campos adjacentes e teriam andando ou até se fixado pela região de São Joaquim. Pode se afirmar que tenham sido os gaúchos os primeiros habitantes das terras joaquinenses. Os primeiros documentos encontrados, fazendo referencia ao povoado que hoje é a cidade de São Joaquim, são de 1868 ou 1869. Por essa época já era Lages, uma localidade regularmente desenvolvida e o seu município abrangia as terras circunvizinhas, compreendendo as áreas que formam atualmente os Municípios de São Joaquim, Urubici e Bom Retiro. Foi em 1873, no Distrito da Costa da Da Serra que o bandeirante paulista Manoel Joaquim Pinto, fundou a freguesia de São Joaquim de Cruzeiros. Em 1887, São Joaquim assumiu sua independência, com a instalação do município em 07 de maio daquele ano.

Na imensidão do território brasileiro, no sudeste do planalto catarinense nasceu a pitoresca cidade de São Joaquim. No período de 1750, conta a história, da existência de grandes fazendas de gado, sendo que seus proprietários vinham de São Paulo e do Rio Grande do Sul, mais precisamente de Santo Antonio da Patrulha e Viamão no Rio Grande do Sul. Os paulistas vinham da região de Piracicaba e Araraquara no interior paulista. Através do entrelaçamento das famílias pioneiras forma-se extenso feudo rural. Eram ao total meia dúzia de sesmarias que naquela época faziam parte da freguesia Nossa Senhora dos Prazeres de Lages, atual cidade de Lages, do qual São Joaquim foi desmembrada. O município denominava-se então, Costa da Serra e, em 28 de janeiro de 1868, nele foi criado um Distrito Policial.

Pela lei Provincial n° 645 de 02/05/1871, de 1° de Abril de 1873, o distrito policial foi desmembrado da freguesia da Lages, e instalado no Distrito da Costa da Serra a freguesia de São Joaquim do Cruzeiro. Seu fundador, o Paulista Manoel Joaquim Pinto de Arruda Filho, nasceu por volta de 1808/1809. Destacou-se politicamente nos anos de 1822 e 1824 em Piracicaba, São Paulo. Para fundar São Joaquim, teve a colaboração de vários pioneiros da região. Em 31 de março de 1886 a então freguesia foi elevada a vila, surgindo assim o novo município. Em 16 de janeiro de 1887 realizava-se a primeira eleição a vereador, em sete de maio de 1887 passou à denominação de São Joaquim, com a sua instalação oficial.

Como os demais municípios da serra catarinense, teve na extração da madeira, na agricultura e na pecuária toda a base da economia. Entretanto hoje em dia, aproveitando o clima propicio, desenvolve a fruticultura em larga escala, diversificando entres plantações de uvas para vinhos, frutas de clima temperado e principalmente maçã, sendo uma das maiores produtoras do país. A terra do frio, hoje é um dos polos da serra catarinense pelo desenvolvimento e progresso continuo.

 


 

CARACTERÍSTICAS

Situada a 1.360m de altitude, São Joaquim é considerada a cidade mais fria do Brasil, sendo famosa pela neve que cai a cada inverno. Além do cenário tipicamente europeu, o município é um misto de cultura, diversidade étnica, tradição e natureza, com um leve aroma de maçãs e uvas solto no ar.

Data de fundação - 07 de abril de 1887.
Data festiva - 07 de maio (aniversário da cidade).
Principais atividades econômicas - A economia do município era fundamentada na pecuária, mas teve grande impulso com a cultura da maçã, iniciada na década de 1970. Hoje, São Joaquim é o terceiro produtor da fruta no Estado, contando mais de 600 pequenos produtores.
População - 22.790 habitantes (senso de 2000).
Colonização - Gaúcha, paulista, alemã e italiana.
Principais etnias - Portuguesa, africana, alemã, italiana, japonesa e gaúcha.
Localização - Planalto Serrano, a 136km de Tubarão, 81km de Lages e 276km de Florianópolis.
Área - 1.888,1km2.
Clima - O clima é temperado, com baixas temperaturas no inverno - os termômetros já marcaram -10ºC. No verão, a temperatura máxima já ocorrida foi de 31,4ºC, e a mínima registrada foi de -14ºC, em 1969.
Altitude - O centro da cidade está 1.360m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Lages, Painel, Urubici, Urupema, Orleans, Lauro Müller, Bom Retiro.

Paisagem natural

 

Maçã - produto responsável por 80% da economia de São Joaquim

 

Pomar de maçãs em plena carga

 

Pinha - pinhão


 

 

Uva Cabernet Sauvignon

Notícia sobre São Joaquim na imprensa nacional - Portal Terra

Veja mais detalhes sobre a cultura e a história de São Joaquim

Um pouco + sobre São Joaquim

Release Turístico


 

TURISMO

São Joaquim é a cidade mais fria do Brasil - no inverno seus termômetros podem marcar –10°C. As cachoeiras ficam congeladas e os campos cobertos de neve. É o único lugar no País onde, invariavelmente, neva a cada inverno. Grande produtora de maçã, promove a cada dois anos a Festa Nacional da Maçã, atraindo milhares de turistas. Mais recentemente também tornou-se referência na produção de vinhos finos, tendo como destaques as vinícolas Villa Francioni e a Sanjo. Destaque também para o Parque Nacional de São Joaquim, a beleza da Serra do Rio do Rastro, os campos e as araucárias, que se sobressaem entre cachoeiras, vales e rios com corredeiras. Opções de lazer não faltam em São Joaquim. Para quem sobre a Serra do Rio do Rastro, é obrigatória uma parada no Mirante, de onde se avista grande parte da região, destacando-se os campos divididos por taipas (muros de pedras), antes de seguir pela estrada emoldurada pela paisagem de campos nativos e capões de pinheiros araucária, até entrar na zona urbana da cidade. Nos dias claros é possível ver o mar, a mais de 100km de distância e 1.400m abaixo. Na cidade, sobressai-se a imponência da Igreja Matriz, construída entre 1918 e 1935, toda em pedra basálto retirada dos morros próximos e trazida em carros de boi.

Natureza - O Snow Valley, uma trilha ecológica entre xaxins, pinheiros, bracatingas e samambaias, cascatas e pontes rústicas, é o principal atrativo natural de São Joaquim. Mas vale também uma visita ao Parque Nacional de São Joaquim, com matas de araucárias e vários cânions.

Cultura - O povo de São Joaquim é formado por uma mistura étnica curiosa – japonês, africano, bugre, italiano, gaúcho, alemão... Cada cultura preserva suas tradições através do folclore, da literatura, das artes plásticas, do artesanato, da dança e da música, nas várias associações étnico-culturais existentes na cidade. Na Casa do Artesão há permanente exposição de peças de artesões locais.

Infra-estrutura turística - A melhor infra-estrutura turística de São Joaquim está nas fazendas para turismo rural, mas na cidade também há bons hotéis, com calefação ou lareira, adaptados para o frio rigoroso do inverno. Os restaurantes típicos servem comida caseira, muito saborosa. No Parque Nacional da Maçã, onde acontece a Festa Nacional da Maçã, há infra-estrutura adequada ao turismo rústico, com camping, cancha de laço, pavilhão de exposições e palco para shows.

Como Chegar - Acesso rodoviário pela SC-438, mais conhecida como Estrada da Serra do Rio do Rastro. A rodovia liga a BR-101 (na altura de Tubarão, distante 136km) à BR-116 (na altura de Lages, distante 81km). São Joaquim conta com um pequeno aeroporto, não-pavimentado, de 1.050m x 30m. Em Lages há aeroporto asfaltado e com balizamento noturno

 

Colheita da maçã


 

SERVIÇOS

Notícias de São Joaquim

Secretaria de Desenvolvimento Regional de São Joaquim

Câmara Municipal de São Joaquim

Prefeitura Municipal de São Joaquim

Hotel Fazenda Rio do Rastro

Vale da Neve

Pousada Água Santa

Pousada Caminhos da Neve

Pousada Monte Carlo

Pousada Chalé Alto da Serra

Pousada Branca de Neve

Fazenda Ipê

Cooperserra

Sanjo

ZuUm ZuUm

Hotel Nevada

Cabanha Céu Azul - Hereford

Climaterra

São Joaquim Park Hotel

Festa Nacional da Maçã

Villa Francioni

Turista apreciando a paisagem nevada


 

PEQUENAS BIOGRAFIAS DE PERSONAGENS HISTÓRICOS

 

Paulo Bathke

Jorge Bleyer

Manoel Joaquim Pinto

Martinho de Haro

Hercílio Vieira do Amaral

Agripa de Castro Faria

Domingos Martorano

Joaquim Pinto de Arruda

Sebastião Furtado

Adolfo José Martins

Boanerges Pereira de Medeiros

Hortêncio Goulart

Prudente Cândido da Silva Filho

Marcos Batista

João Ribeiro

Inácio Palma

Dante Martorano

Enedino Batista Ribeiro

Antonio Palma

Cesário Amarante

Leonel Porto

 

 


 

PREFEITOS

(Fonte: "Conhecendo São Joaquim", de Rosimere Mariotti Machado e João Batista de Oliveira)

 

Antonio José Alves de Sá
1887 -  1891
João da Silva Ribeiro
1891 - 1895
Leonel Caetano da Silva Machado
1895 - 1897
(Cel) Cesário Joaquim do Amarante
1898 - 1926
Boanerges Pereira de Medeiros
1926 - 1930
Antonio Palma
1930 - 1931
Paulo Bathke
1931 - 1934
José Borges de Souza
1934 - 1935
Antonio Pereira Sobrinho
1935 - 1936
Gregório Pereira da Cruz
1936 - 1941
Hercílio Vieira do Amaral
1941 - 1947
Hilário Bleyer
1947 - 1951
Ismael Nunes
1951 - 1956
João Inácio de Melo
1956 - 1961
Ismael Nunes
1961 - 1965
Osni Vieira
1965 - 1966
Egídio Martorano Neto
1966 - 1970
Joaquim Anacleto Rodrigues Neto
1970 - 1973
Egídio Martorano Neto
1973 - 1974
Joaquim Godinho dos Santos
1975 - 1977
Rogério Tarzan Antunes da Silva
1977 - 1983
Prudente Cândido da Silva Filho
1983 - 1988
Rogério Tarzan Antunes da Silva
1988 - 1992
Joaquim Anacleto Rodrigues Neto
1993 - 1997
João Carlos Pagani
1997 - 2000
Newton Stélio Fontanella
2001 - 2004
Newton Stélio Fontanella
2005 -2008
José Nérito de Souza
2009 - 2012

 

 

Hino oficial de São Joaquim

 

Bandeira de São Joaquim

 

clique para voltar  =>     

 

Construção: Ir.·. Omero Souza Barbosa M.·. M.·.

copyright © 2005 - ARLS Fraternidade Serrana Nº 57

Filiada ao GOSC - Grande Oriente de Santa Catarina